Costa Esmeralda - Trading Company

China fixa temporariamente a redução das tarifas para mais de 700 produtos

China fixa temporariamente a redução das tarifas para mais de 700 produtos

China fixa temporariamente a redução das tarifas para mais de 700 produtos

30 de janeiro de 2019

Desde o dia 1º de janeiro de 2019 o governo da China, segunda maior economia e líder em exportações globais, fixou temporariamente uma redução das tarifas de mais de 700 produtos. O objetivo do país é fortalecer o crescimento econômico e consolidar ainda mais o comércio exterior – e o Brasil é um dos principais parceiros dos chineses.

Contudo, a medida ainda é restrita a cerca de 23 países, incluindo o Peru, a Nova Zelândia e a Costa Rica. As informações, da Xinhua, agência pública da nação asiática, também elenca outros pontos dessa redução de tarifas que visam aumentar o fluxo de mercadorias e exportações, possibilitando inúmeros ganhos bilaterais.

As características da redução das tarifas

Uma outra medida tomada pelo Ministério da Fazenda da China apontou, sem maiores detalhes, que 298 itens voltados a tecnologia da informação também terão essa redução a partir do dia 1º de julho de 2019. Contudo, não dá maiores disposições acerca de quem será beneficiado e se funcionará nos mesmos moldes da atual medida.

Os principais produtos que tiveram as tarifas temporárias mais baixas fixadas são voltados aos medicamentos e importações de peles. Mas, outros itens também entram na conta, como equipamentos, motores de aeronaves e produtos de recursos naturais. Todos eles compõem o grupo dos mais de 700 produtos.

A opção que a China busca é combater possíveis embargos dos Estados Unidos, país o qual vem tendo conflitos econômicos e políticos, além de aumentar sua relevância dentro do cenário comércio exterior mundial – consolidando-se, ainda mais, como maior exportador mundial. Portanto, algumas decisões foram tomadas.

As ‘zonas francas’ da China também entram na conta: Hong Kong e Macau possuem tarifas zeradas, voltadas aos pactos relevantes em virtude do comércio de mercadorias. Bangladesh e Laos, pertencentes ao Acordo de Comércio da Ásia-Pacífico junto com a China, terão alíquotas tarifárias reduzidas (NMF), principalmente pela força da economia chinesa.

E o Brasil?

Pelo acordo, os países citados acima – como nosso vizinho da América do Sul, Peru, que tem saída para o Pacífico – será beneficiado com a redução fixada temporariamente dos produtos. Já o Brasil, que não faz parte do bloco, ainda não teve sinalizações de que entrará no acordo – mas, segundo analistas de comércio exterior, o fortalecimento das exportações chinesas pode criar as condições necessárias.

Como o Brasil importa US$ 28 bilhões da China (dados de 2017), as porteiras comercias desses – e dos outros quase 300 produtos de tecnologia que terão tarifas reduzidas a partir do meio do ano – devem se abrir para nosso país. Não à toa, o comunicado do governo chinês apontou que irá apoiar iniciativas do Cinturão e da Estrada, além de áreas de livre comércio, com cooperação nos setores econômicos e comercial – perfil ao qual, novamente, o Brasil se encaixa.

Aproveitando as oportunidades da redução das tarifas

Com a fixação de tarifas temporárias mais baixas em 2019 de mais de 700 produtos – podendo chegar a mil em julho – é preciso ficar atento a oportunidades de mercado. Com a inserção do Brasil e novas medidas do governo da China, o cenário tem uma configuração diferente a cada dia que passa. E isso pode ser muito valioso para quem procura importar.

Se você deseja aproveitar as oportunidades oriundas da redução das tarifas, acesse nossa página de serviços e fique por dentro de todas as opções que uma Trading Company especialista em importações pode te oferecer!

Até mais!

 

Assine nossa newsletter
I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )
Gostou do conteúdo? Assine nossa newsletter e seja o primeiro a receber novidades!
Nós odiamos spam. Seu endereço de email não será comercializado ou compartilhado com qualquer outra pessoa.

compartilhar